VOCÊ ESTÁ EM >> CRIANÇAS A BORDO

Crianças a bordo

Sua casa parece um depósito de brinquedos? Eis algumas dicas para domar a bagunça e deixar tudo, ou quase tudo, organizado.

Por Maria Cecilia Maciel

Manter os brinquedos e bonecas no quarto das crianças parece uma boa solução para a organização da casa, mas nem sempre é a ideal. Nem saudável, já que podem acumular pó e estimular a criança, fazendo-a perder o sono na hora de dormir. A não ser que possam ser guardados em móveis tipo baú, facilmente acessíveis e que promovam uma “limpeza” instantânea do ambiente.


Da mesma forma, na sala e em outras partes da casa, tente inserir na decoração cestas - em tecidos ou fibras artesanais, compondo com o ambiente - ou baús de madeira. Práticos, ajudam a manter a casa arrumada e ensina a criança a guardar as peças depois de usá-las.


Menos é mais: estimule a criatividade das crianças com jogos e brincadeiras ao ar livre, fazendo da área externa, ou parte dela, um espaço para se divertir. O material pode ser pouco, mas a disposição tem que ser grande. Eternas brincadeiras, como Pique, Polícia e Ladrão, Corda, Elástico, Esconde-lencinho, ainda estão valendo. Elas adoram.


Em vez de boias e bolas exageradas e coloridas espalhadas na piscina, que tal adaptar uma rede de vôlei ou cesta de basquete? Dentro de casa, jogos de tabuleiro ou de desafios são ótimos e facilmente organizados na estante e racks, ao lado de jogos eletrônicos. Mas cuide para que o invólucro seja preservado e as peças bem guardadas.


Brinquedo também tem ciclo. Doe os que não estão sendo usados. Às vezes isso é mais difícil para aos pais do que para a própria criança. Embale-os nas embalagens dos presentes de Natal das crianças e os leve a um orfanato. É importante seus filhos irem também para entender o quanto podem ser aproveitados por outras crianças menos favorecidas.
Os mais queridos podem ser guardados num armário ou cômoda. E quando a criança sentir falta de algum, estará lá para ser revezado com outro que tenha perdido o interesse.


Por que não assumir a bagunça e deixar alguns brinquedos à mostra? Mas amigáveis aos olhos. Ao comprar brinquedos, você pode optar pelos que se encaixam à estética de sua casa, eles se parecerão menos com desordem e mais como objetos decorativos. Por exemplo, os musicais de madeira ou carros vintage de metal.


Na hora de projetar o espaço de convivência familiar, é importante escolher móveis e objetos que possibilitem a criança exercer atividades de forma integrada com todos, como ler, desenhar ou jogar. Não precisam ser especificamente infantis, que destoam da decoração. Há também adaptadores de cadeiras para bebês, assim eles podem se acomodar junto aos adultos, sem mexer na decoração do ambiente.


Tente incluir tapetes e pufes confortáveis, uma TV ou monitor cujo controle seja de manuseio simples, sem necessidade de ajustes por adultos; use a parte mais baixa da estante para que ela possa alcançar livros e jogos com facilidade; escolha um cabideiro de chão que a permita pendurar seu casaquinho, chapéu, bolsa ou mochila.
Enfim, estimule os pequenos a serem independentes, mas também autossuficientes, e ajudar seus pais na organização da casa.

Estimule os pequenos a serem independentes, mas também autossuficientes, e ajudar seus pais na organização da casa. A criança deve entender que o espaço é tão seu quanto dos adultos, e isso implica em tomar cuidado com as coisas – incluindo aí os seus brinquedos -  e respeitar as regras: apagar luz, TV e computador, quando acabar de usá-los; guardar lápis de cor, livros e jogos em seus respectivos lugares, de onde foram pegos; não mexer em materiais, nem fazer barulho, quando estiver estudando no home office de seus pais...