VOCÊ ESTÁ EM >> MAIS CONCEITO, MAIS BELEZA

Mais conceito, mais beleza

A Obra Prima selecionou algumas produções de designers destacados que expuseram suas peças nas principais feiras de design e decoração, que aconteceram neste bimestre em São Paulo.

Por Maria Cecilia Maciel

 

O design, nas suas mais diversas variantes, esteve efervescente nas principais mostras de decoração que aconteceram entre janeiro e fevereiro, em São Paulo. E foi assunto de palestras ministradas por especialistas, como Waldick Jatobá, presente na ABCasa Fair. O economista falou sobre o processo de criação e o conceito artístico por trás de uma peça colecionável, de produção limitada, que agrega ao mesmo tempo estética e finalidade. “Quem compra uma peça de design, compra uma ideia”, pontuou Jatobá, também fundador do Made – Mercado de Arte Design. “Um vaso de design pode ter ou não flores”, lacrou.

A Obra Prima selecionou algumas produções de designers destacados que expuseram suas peças nas principais feiras de design e decoração, que aconteceram neste bimestre em São Paulo. Um deleite para os amantes do design autoral.

 

Porcelana realmente brasileira

Uma das mais conhecidas designers de joias e acessórios do Brasil e do mundo, Francesca Diana Romana, aliou o seu natural estilo e elegância italianos ao gosto pelo lado divertido, colorido e quente do Rio de Janeiro na criação de peças que são verdadeiros hits entre selecionados clientes e passarelas da moda.

Depois de uma empreitada coroada de sucesso com a artista plástica Lelli de Orleans e Bragança, que trouxe a elegância tropical de suas pinturas para os brincos, pulseiras, anéis e pingentes da designer, ambas decidiram unir essa paixão pelo tema Brasil, desta vez na produção de jogos de mesa para a marca de porcelanas Schmidt.

“O desejo de Francesca em ter uma linha de porcelanas genuinamente brasileira, cheia de personalidade e, claro, linda como as joias que produz em seu ateliê no Rio de Janeiro levou Lelli até Pomerode, em Santa Catarina, sede da tradicional fábrica da Porcelana Schmidt”, descreve o site da marca. E desde então já saíram deste forno cinco coleções criadas pelas designer e artista: Borboletas, Ipanema, Azulejos, Palmeiras e Imagens do Brasil em Sépia.

“Nós começamos a fazer esta linha de porcelanas porque não havia nada verdadeiramente brasileiro. A Schimidt já fazia coleções lindas, mas com imagens que podiam ser de qualquer parte do mundo”, explica Francesca. Na verdade, a vontade de retratar o tema começou há três anos com a primeira coleção: Borboletas. “As borboletas são minha marca registrada, bem como as palmeiras, que inspiraram outra proposta para a Schmidt”, conta Lelli, eterna apaixonada pela fauna e flora do país.

Logo veio a vontade de mostrar algo mais carioca e surgiu a linha Ipanema. “Eu tinha o parter da calçada do Rio de Janeiro, que havia usado na produção de algumas joias. Este jogo de porcelana traz filete de ouro, então não pode ir ao micro-ondas. Mas nós achamos que ficou tão elegante, que valeu a pena”, brinca Francesca.

A quarta coleção é uma referência à azulejaria azul, que sempre esteve presente nas lembranças da italiana e da descendente da família real brasileira. E veio Imagens do Brasil em Sépia. “Uma emoção incrível. Estávamos na fazenda e a Francesca encontrou em cima de um armário uma série de porcelanas pintadas a mão entre as décadas de 60 e 80 pela minha mãe, 250 pratos, um diferente do outro e detalhe: em porcelana Schmidt”, revela Lelli.

Daí a quinta coleção, inspirada nas obras em sépia da Princesa Maria da Baviera de Orleans e Bragança, a mãe de Lelli, retratando prestigiados pontos de quatro estados do Brasil: Pão de Açúcar, Arcos da Lapa e Outeiro da Glória (Rio de Janeiro); Pátio do Colégio (São Paulo); Itaparica (Bahia) e Vila Rica, em Minas Gerais.  Os detalhes geométricos e as formas mais atuais combinadas ao estilo original de D. Maria, fazem deste jogo de porcelana uma obra de arte atemporal de rara beleza.

 

 

Marcia Limmanii – técnica milenar em cerâmica

 

Inspirada por formas naturais e orgânicas, a carioca Marcia Limmanii, que esteve na Paralela Design, desenvolve objetos e utilitários com tendência ao design contemporâneo. Desde 1989, vem firmando sua trajetória com participações em exposições no Brasil e em outros países, como Argentina, Estados Unidos, Índia, Inglaterra, Romênia, Suíça. Neste trabalho, ela faz uma releitura de cobogós em técnica saggar, um tipo de queima chinesa usada desde a dinastia Sung (anos 960 a 1279). O termo (que pode vir do inglês “safeguard” - salvaguarda) refere-se a recipientes feitos de argila refratária. No século 19 e início dos 20, os saggars eram usados na América e na Europa para proteger a porcelana e o grés dos vapores, cinzas e detritos. Peças únicas, são queimadas até 900ºC e trazem cores, tonalidades e efeitos impossíveis de serem obtidos de outra forma. 

 

Maria Fernanda Paes de Barros – design com alma

Movida pela curiosidade e o desejo de revelar a riqueza nacional, com suas histórias, valores culturais e respeito ao meio ambiente, Maria Fernanda Paes de Barros, que expôs na Paralela Design, cria peças em madeira maciça para sua própria marca, YANKATU. São móveis para durar por várias gerações, que trazem trabalhos feitos à mão em tecelagem, marcenaria e marchetaria, e cada um é numerado e acompanhado por um pequeno livro que fala sobre a inspiração que o gerou, deixando páginas em branco para que sua história continue sendo contada por quem o adquire. Esta mesa de madeira de Cabreúva tem incrustações de cerâmica, reproduzindo uma pintura típica do Vale de Jequitinhonha, região brasileira tradicionalmente conhecida por sua cerâmica artesanal. As pétalas são moldadas e pintadas manualmente pelo artesão Deuzani e suas filhas, usando materiais 100% naturais encontrados nesta região de Minas Gerais.

 

Marta Manente – projeção internacional 

 

Marta Manente é um dos nomes que se destacam no design nacional, presente na Abimad no estande da Starmobile Estofados, sua licenciada. À frente do Studio Marta Manente, entre suas criações mais aclamadas estão as poltronas Donaire para a Tumar, expostas no iSaloni em Milão, em 2016, e na feira ICFF em Nova York. Também de sua autoria, o Balanço Revoar, desenvolvido artesanalmente em couro, representou o Brasil no projeto Design na Pele da Apex Brasil / CICB; participou da Mostra Be Brasil 2017, em Milão; na feira ICF, em Nova York; na feira Première Vision, em Paris, e em mostras itinerantes durante as semanas de design de Roma, Paris, São Paulo e Estocolmo. Seu sofá Flag, produzido pela Estobel, ganhador do prêmio Objeto: Brasil no IED - Instituto Europeu di Design, também esteve exposto em Nova York, em 2016 na ICFF.

 

Claudia Moreira Salles – móveis artesanais e semi artesanais

Linha Mangaratiba de Cláudia Moreira Salles, a mais nova integrante da equipe de designer da Butzke, foi destaque na Abimad. É composta por um sofá e uma poltrona, feitos em madeira Cumaru certificada pelo FSC. Formada pela Escola Superior de Desenho Industrial, Claudia desenvolveu vários projetos para produção em série junto a indústrias e, em meados dos anos 80, radicou-se em São Paulo, passando a projetar móveis feitos de forma artesanal e semi artesanal. Muitos publicados em revistas especializadas do Brasil e do exterior, e vendidos em cidades como Nova York, Los Angeles, Paris, Lisboa e Düsseldorf.

 

Simone Oliveira – luminárias que conscientizam

 

Com mais de 18 anos no mercado e ganhadora de vários prêmios, a artista traz um conceito de qualidade e elegância extraídos dos mais simples resíduos. Nesta coleção, brinca juntando elementos como ferros oxidados, filtros de coador e cordas de rami, garantindo um design belo e arrojado. As peças criadas surgem de um diálogo criativo com a matéria prima. Tudo começa e termina com resíduos e sucatas que são fontes de inspiração. Suas manchas, formas e seus tons oxidados se transformam com a ação do tempo. A convite do Itamaraty, em 2015, teve seu trabalho exposto em Nova Iorque. Em 2017, expos suas obras em Milão. E recentemente na Maison & Objet.

 

Odete D. Cavalli – Murano à brasileira

Garrafas da Coleção Balloons, designer de Odete D. Cavalli, na ABCasa. Feitas em cristal chumbo a mão com aplicação de Ouro 24k. Odete é a responsável por toda criação da Cristais di Murano, empresa familiar de Blumenau, SC, fundada há 30 anos por seu esposo Ivaldino Cavalli, descendente de italianos da região do Vêneto. As peças ali desenvolvidas são facilmente reconhecidas pelo uso de cores diferenciadas e técnicas exclusivas, unindo a beleza do Murano com a criatividade brasileira. Quando questionada sobre a origem de sua inspiração Odete afirma que “É simples, acontece naturalmente. Vivo o cristal 24 horas por dia, tudo o que vejo lembra cristal. Se vejo um animal imagino em cristal, se vejo uma paisagem, ou um desfile de moda, imagino aquelas cores em uma peça, assim surgem ideias infinitamente criativas e únicas”.