VOCÊ ESTÁ EM >> SABE QUAL O MELHOR COLCHÃO PARA VOCÊ?

Sabe qual o melhor colchão para você?

Como um bom livro, é difícil julgar um colchão por sua capa. Qual deles será o melhor para a sua noite de sono vai depender de vários fatores, mas principalmente da qualidade, material e tipo de estrutura do móvel e do biótipo da pessoa ou casal.

O Infográfico Obra Prima deste mês procura enxergar através dos revestimentos os diferentes interiores de cada um dos modelos de colchões mais procurados. 

 

MOLA

Molas Bonnel


A mola Bonnel tem formato bicônico e é fabricada com fio de aço e temperado com alto teor de carbono. O molejo Bonnell pode ser fabricado com diferentes contagens de molas, diferentes bitolas de arame e diferentes posicionamentos das molas helicoidais, zoneamento e ainda pode ser feito com molas Bonnell de seis voltas, resultando em um molejo mais alto (High Profile). Há variações, como a mola nanolastic com as mesmas características das molas Bonnel, que possui uma menor molécula de carbono. E o Verticoil, que possui mais molas por metro quadrado reduzindo assim o efeito "balança". O Prolastic tem as mesmas características que as molas Bonnel só muda o nome.

 

Molas Ensacadas


Oferece individualidade, quando uma pessoa mexe a outra não sente. Quanto maior a quantidade de molas por metro quadrado melhor vai ser o colchão. Outro detalhe importante é a altura da mola que também quanto mais alta, melhor o encaixe.

Molas Contínuas


Molejo construído com molas contínuas entrelaçadas e helicoidais no sentido horizontal – o que garante melhor distribuição do peso aplicado. É muito utilizada nos estados Unidos e é mais firme que o molejo tipo bonnel. Balança bastante quando se movimenta na cama.

Molas LFK


Esse molejo é composto por molas cilíndricas independentes, de aço, com terminação em formas retangulares, possibilitando uma maior independência de posições que os outros tipos de mola. Além de uma maior superfície para apoio, pode ser até 74% mais firme que o Bonnel e aguenta até 150 quilos.


ESPUMA

 

Espuma viscoelástica


 

A espuma viscoelástica é uma espuma termo inteligente. Quando o calor e o peso do corpo entram em contato com o material, o mesmo vai se amoldando aos contornos do corpo preenchendo todos os espaços, sustentando todas as partes do corpo de forma igual e distribuindo o peso uniformemente. Cuidado: a maior parte dos colchões que mencionam ter visco elástico usam de 1cm a 2cm, o que é insuficiente para que se possa sentir seus benefícios.

 

Espuma Latex

 

                                                                                                                                                                                                                                                  

 

A espuma de látex é composta de furos, que contribuem para a circulação interna de ar, desta forma a temperatura do colchão se mantém sempre fresca e agradável. Além de auxiliar na respiração, os colchões de látex oferecem suporte independente, similar aos de molas pocket, sendo quase imperceptível os movimentos da pessoa ao lado. O látex é um material muito flexível e adaptável a todas as formas do seu corpo, sem limitar movimentos. É 100% natural, resulta da extração do leite da árvore Hévea Brasilensis e é hipoalergénico. Os colchões de latex mantêm as suas características originais por mais tempo, o que os torna mais duradouros, desde que bem arejados.

 

Espuma Memosense

 

Memosense é uma espuma tecnológica de alta densidade que alia os benefícios de suporte do látex com a acolhida do material viscoelástico, de grande resistência à deformação. Memosense se amolda aos contornos do corpo pois reage ao seu peso e temperatura. A pressão contrária sobre ele é distribuída de maneira mais uniforme, gerando menos compressões, permitindo melhor fluxo da circulação sanguínea e, consequentemente, maior relaxamento físico.

 

Espuma Poliuretano


O colchão de espuma de poliuretano é constituído por lâmina (s) de espuma devidamente revestido. São utilizadas espumas de densidades diferentes, com propriedades físicas distintas, para que o usuário possa escolher o colchão mais adequado ao seu biotipo e que garanta um repouso saudável e confortável. Para garantir a escolha correta do colchão de espuma de acordo com o peso e altura do usuário, o INER criou a Tabela de Biotipo. Para identificar os colchões de espuma de poliuretano D18, D20, D23, D26, D28, D33, D40 e D45 certificados e fabricados pelos associados ao INER, foi desenvolvido o certificado de Qualidade Pró-Espuma, que é costurado no colchão ao lado da etiqueta do fabricante.

 

 

ORTOPÉDICO

 

Vários fabricantes de colchões oferecem diferentes desenhos, tamanhos e características de colchões ortopédicos. Os de espuma viscoelástica são bem densos, porém confortáveis, se amoldando aos contornos do corpo. Os colchões ortopédicos de molas são firmes e estão disponíveis em diversos níveis de densidade para servir às necessidades dos clientes de várias idades e pesos. Os colchões ortopédicos de molas ensacadas geralmente têm três vezes mais molas do que os modelos padrão, respondendo melhor aos movimentos do corpo.
Um bom colchão ortopédico oferece firmeza na sustentação do usuário sem comprometer o conforto. É aquele recomendado para seu biotipo e não o de caixa de "madeira", como antes acreditavam as pessoas. Um colchão excessivamente firme é tão prejudicial quanto um muito macio. Enquanto o primeiro impede o alinhamento correto da coluna pela falta de flexibilidade, o segundo, muito macio, não oferece suporte tendendo a deixar o corpo em formato de “U”, causando incômodos e dores. Um bom colchão deve ser firme o suficiente para garantir suporte para o corpo e flexível o bastante para oferecer conforto.

 

 


Fonte: Renato Abramovich